Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

OS LOCAIS MAIS ESTRANHOS DA TERRA VISTOS DO ESPAÇO

Mäyjo, 14.08.15

Existem imagens de locais terrestres que apenas podem ser compreendidas corretamente quando vistas a partir de uma perspetiva superior, como por exemplo a partir do espaço. Muitas podem revelar-se maravilhosas e outras muito bizarras.

A NASA divulgou recentemente algumas destas imagens que incluem estruturas naturais, estruturas humanas e até o efeito das atividades humanas, como o smog na China.

Entre as imagens podem observar-se florestas com formas estranhas, instalações militares em forma de cruz suástica, as ilhas artificiais do Dubai, agregados de fitoplâncton, crateras de meteoritos ou o maior dique do mundo construído por castores no Canadá, escreve o Daily Mail.

 

Consegue adivinhar a que estruturas pertencem estas imagens?

Satélite vai varrer lixo espacial na órbita da Terra em 2018

Mäyjo, 02.10.13

Satélite vai varrer lixo espacial na órbita da Terra em 2018

 

Cientistas suíços vão lançar no espaço um satélite com tentáculos flexíveis capazes de varrer o lixo espacial dentro de cinco anos. O CleanSpace One será enviado para remover milhares de pedaços de foguetes e componentes de satélites que cercam a órbita do planeta Terra a velocidades de mais de 28 mil km/hora.

Os detritos na órbita do nosso planeta estão a tornar-se num problema cada vez mais grave. No ano passado, um relatório da NASA afirmou que a quantidade de lixo espacial chegou a um “ponto de viragem”. Em termos práticos, isto significa que a quantidade de lixo que flutua em torno da Terra vai começar a dificultar a deslocação de naves espaciais. “Perdemos o controlo do meio ambiente”, disse o cientista sénior Donald Kessler, autor do relatório.

No ano passado, a École Polytechnique Fédérale de Lausanne, na Suíça, anunciou então a sua intenção de projectar e lançar o CleanSpace One. O grupo deu agora mais um passo em frente, rumo ao seu objectivo, dando início a uma parceria com a Swiss Space Systems (S3).

A S3 está a desenvolver um novo método para lançar satélites com até 250 kg para o espaço – o CleanSpace One será um pouco maior do que o previsto inicialmente e pesará cerca de 30 kg. O seu lançamento está previsto para 2018 e envolverá um investimento de €12 milhões (R$ 35 milhões).

Existem cerca de 22 mil objectos em órbita que são grandes o suficiente para poderem ser localizados a partir da Terra e muitos outros mais pequenos capazes de causar danos nas naves espaciais e nos valiosos satélites humanos. No total, estima-se que haja 370 mil pedaços de lixo espacial a flutuar na órbita do nosso planeta.

O satélite irá recolher os detritos espaciais e empurrá-los de novo para a atmosfera da Terra, onde serão queimados na sua reentrada.

“Não podemos democratizar o acesso ao espaço sem ter uma atitude responsável”, disse Pascal Jaussi, director executivo da S3. “Se não lidarmos com o problema do lixo espacial em órbita e a sua acumulação, o acesso ao espaço pelas gerações futuras estará comprometido.”

 

 

in: Green Savers